quinta-feira, 10 de abril de 2014

Buenos Aires na Revista de Viagem

Fui convidado para compartilhar algumas fotos desta cidade incrível lá na excelente Revista de Viagem.

Buenos Aires em preto e branco, minha grande paixão!

Vale a pena visitar o site, cheio de informações valiosas para inspirar sua viagem!! 

Corre lá! :)

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Saudades de Buenos Aires...

Buenos Aires é uma cidade fascinante. 

Cheia de contrastes,  caótica e poética. Caminhar por suas ruas é passear no tempo, e, mais importante ainda, deixar o tempo passar, absorver  lentamente toda a intensidade que as calles oferecem.

A cidade , brincando com os espelhos borginianos, reflete o que você busca, e mostra o que você nem imagina. 

Os clichés estão lá, mas os segredos também. E descobrir estes segredos, desvendar lentamente estas camadas simbólicas da cidade, absorver cada instante, cada ruido, aroma, imagem, é algo mágico. A poesia urbana disputa com a dureza da realidade a atenção, e todas as  qualidades e defeitos da metrópole se fundem em um espetacular tango existencial, onde momentos de ternura são  invadidos pelo intenso rítmo da cidade.

Buenos Aires nos faz criar  a nossa própria melodia, nossos versos, nossas   imagens. E a vida nunca será a mesma depois disso... 

Pelas ruas de Buenos Aires...



terça-feira, 29 de outubro de 2013

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Mercado San Telmo



Mercado San Telmo, um dos meus cantos favoritos da cidade. Conheça melhor neste post! 

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Mama Racha

Eu adoro tomar café da manhã em Buenos Aires. Sem pressa.



E quando a companhia é maravilhosa, tudo fica melhor ainda. Café com a Quéle e a minha irmã Marília, diversão garantida.




O que não falta em BsAs é opção para café da manhã. Em cada esquina um lugar mais interessante que o outro.



Mesas na rua, sol, dia todo livre para novas descobertas!

Este lugar simpático em Palermo é o Mama Racha.



Café simples e clássico. Media lunas,facturas, ótimo café com leite, suco de laranja fresco. Não preciso mais do que isso.




Atendimento simpático. Preço em conta. Na época, em média 36 pesos para os cafés especiais. Com a variação de preços na Argentina, melhor conferir no site os valores atuais.

Recomendo!

Mama Racha
Costa Rica, 4602, Palermo
http://www.mamaracha.com.ar


Ah, sempre lembrando que este não é um post patrocinado! Conheça mais sobre o posicionamento comercial do blog neste post!



segunda-feira, 26 de agosto de 2013

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Aventura Porteña do Leitor

O Fábio César é leitor do Buenos Aires Dreams e compartilha com a gente algumas fotos de lá! Obrigado, Fábio, lindas imagens!!


Caminito ©Fábio César

Plaza de Mayo ©Fábio César

Jardin Botanico ©Fábio César

Curador de uma exposição no Museo Etnografico ©Fábio César

Obelisco ©Fábio César


Muito legal!! Obrigado, Fábio!! 

Ah, e você pode participar também pode participar do Aventura Porteña do Leitor! Mande seu relato ou fotos para buenosairesdreams@terra.com.br  Será um prazer compartilhar suas dicas aqui no blog!! 

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Dicas da Marília - Buenos Aires não se esgota!

Minha irmã também é uma apaixonada por Buenos Aires. A Marília Cavalheiro sempre tem uma dica especial sobre a cidade. Com viagem marcada, pedi algumas sugestões rápidas  e ela, mesmo no meio de um novo projeto ( procure por #tapasybesos no Facebook) reservou um tempinho para compartilhar com a gente algumas sugestões! Alguns lugares que eu já fui, outros que estou muito curioso para conhecer.No final recebi um super guia especial!  Gracias, chica!! 




La verdad? Buenos Aires não se esgota. Tô aqui me mordendo de inveja ciúme sabendo de um monte de gente aproveitando as férias de julho pra correr pra lá.



 Mas como eu sou bem queridona, aprendi a dividir minha paixão por BUE com todo mundo desde sempre, inclusive incentivando o povo a visitar, conhecer, desbravar (sempre na esperança de ganhar um alfajorzito de brinde na volta).




Bom, aí que o Marco ficou sabendo que sempre que alguém tá indo pra lá e vem me pedir umas dicas eu mando (queridona) um mini-dossiê pra pessoa. Informações, bairro a bairro, restaurantes clássicos, o que não dá pra faltar... enfim. Essas coisas de guia turístico wannabe.




Hoje vou dividir com vocês meus preciosos conselhos (ooooh!). Mas fica a dica: se quiserem fazer tudo ao contrário, eu garanto que vão se divertir igual. Buenos Aires é super democrática.



Vale ressaltar que estas são sugestões bem pessoais, das coisas que eu gostava de fazer quando morava nessa city incrível, do que faço questão de repetir sempre que vou de visita, do que vou aprendendo com cada pessoa que mora ou viaja pra lá e sempre tem uma boa história pra contar. Sem (mais) delongas, vamos lá:


Primeiro é importante dizer que a melhor maneira de conhecer uma cidade é caminhando. Muito. Um bus, um subte vez em quando, ok. Mas ande. No frio é até melhor né (e sim, faz mui-to frio em Buenos Aires nessa época). Seus trajetos vão sempre começar da região onde está hospedado, mas eu gosto de separar o papo por bairros, porque são tantas emoções que assim me organizo melhor.


Começamos por... tãn tã nã nãn!


PALERMO (óbvio, boludo!): 





É o maior bairro da cidade e se divide em Palermo Viejo, Soho e Hollywood. Palermo Viejo ainda guarda as características mais porteñas do bairro. Soho e Hollywood se transformaram em bairros procuradíssimos em função da grande oferta de lojas, bares, restaurantes e baladas (tá hype). É super agradável passear por lá. Tudo o que precisa, encontra. Pela linha D do subte, o melhor para chegar no Soho é descer na estação Plaza Italia. Dali, a onda é caminhar e se perder pelas ruas. Já para o Hollywood, melhor descer na estação Palermo. Algumas dicas de bares e restauras que eu super curto por lá:


Felicidadjá tem em Las Cañitas faz tempo, e agora abriu uma filial em Palermo. Eu adoro. Acho a comida boa, honesta, umas saladas deliciosas. Nesta sucursal, numa esquina movimentadíssima, mesinhas na rua dão o toque. Dá pra ficar ali numa boa curtindo o movimento.
Gurruchaga, 1711 e Migueletes, 887

Lo de Jesús – bodegón, comida boa, um pouco mais caro. Famoso pela hora del vermú (tipo o happy hour deles), com tapas e drinks.
Gurruchaga, 1406

Oui Oui – mistura de café e restaurante muito fofo, com lojinha de produtos. Bacana, super agradável, o sanduíche de salmão defumado é algo de bom. Rola brunch nos finais de semana, um dos mais antigos e clássicos da cidade.
Nicaragua 6068

El Trapiche – restaurante mega tradicional, queridíssimo dos porteños. Comidas bem variadas, bem servidas, preço honesto e satisfação garantida. Restaurantão assim, sem frescuras.
Paraguay, 5099.

El Preferido de Palermo também, super tradicional, comida bem ao gosto do porteño. Fica bem perto da Plaza Serrano.
Borges, 2108


La Cabreratem a fama de ser a melhor carne da cidade, e realmente é muuuuito boa. O restaurante é bem procurado pelos turistas, sempre com fila de espera no horário do almoço. À noite pode-se fazer reserva para a primeira hora, e vale a pena. As carnes são impecáveis, vêm com diversos acompanhamentos e o preço é bom.
Cabrera esq. Thames


Magdalena’s Partybar, restaurante, happy hour animadíssimo, brunch aos domingos.
Thames, 1795


Krishna – comida Indiana, na frente da Plaza Armenia, super buena onda.



LAS CAÑITAS:




É um Palermo menorzito e menos turístico. Uma vez uma amiga me disse que parecia tipo um “Palermo de adultos”. Baita bairro! Bom pra caminhar nos bosques que cruzam toda a calle Libertador, passear pelas ruazinhas, comer e fazer happy hour. Na calle Báez, tem um bar ao lado do outro, uma delícia.

La Guitarrita – a pizza é mui-to boa. Além disso, o restaurante é todo decorado com motivos de futebol, lindo, bem tradicional.
Báez, 518


Lupita – o restaurante é lindo e a comida é boa. México feelings. Vale visitar o bairro e procurar outras atrações por ali também. Las Cañitas é bem diferente de Palermo e abrange a classe mais abastada da cidade, poucos turistas. Os bares, restaurantes e baladinhas do bairro são bem bacanas, as ruas ficam lotadas de noite.
Báez, 227




VILLA CRESPO: 

Bairro coladinho em Palermo Soho, reduto dos outlets tão procurados pelos brasileiros. É onde fica o Hotel (muso) Querido. Sai um pouco da rota turística, apesar de que muitos cafés e restaurantes novos estão abrindo as portas por lá.



Sarkis – comida árabe/armênia, perfeito. Pode ter fila de espera dependendo do horário. O ideal é pedir várias 1/2 porções dos aperitivos e caprichar num prato. Ou não. Vale muito a pena! Um dos meus preferidos da cidade.
Thames, 1101

Salgado melhor restaurante de massas de Buenos, na minha singela opinião. Pequeno, sem pretensões, bem de bairro mesmo. Qualquer prato da carta vale a pedida. Honestíssimo. Era uma fabriqueta de massas caseiras. Indico a berinjela ou as almôndegas para entrada e o ravioli de jamón crudo. Ou qualquer um dos sorrentinos. Aaaah, e morri pelos raviólis de morcilla com laranja na última vez que fui.
Juan Ramírez de Velazco esq. Aráoz


878 (OchoSieteOcho) – bar muito bacana, sem placa na porta, só o segurança. Extensa carta de 'tragos', comida excelente.
Thames, 878

La Crespocafé pequeno, com incríveis sanduíches. O bagel de salmão defumado e o hot pastrami são perfeitos.
Thames esq. Vera

La Esperanza de los Ascurra um pedacinho da Espanha em Villa Crespo. Bar de tapas, tragos e diversão. Adoro!
Aguirre, 526




BELGRANO:

Meu bairro preferido, onde eu morei. Está fora do circuito turístico, mas vale a visita. Principalmente pelo BarrioChino, que na verdade são só duas quadras mas acho um baita passeio. Fica bem no cruzamento da linha de trens, e muitas vezes nem consta nos mapas que distribuem por aí, é bom se informar. Fácil de chegar, em subte, linha D até a estação Juramento. Dali é só descer a Calle Juramento até o final, até a parte de Belgrano chamada de Barrancas. Tá ali o Barrio Chino, com portal e tudo, muitas lojinhas de bugigangas, restaurantes, comida de rua, e os supermercados mais legais da cidade. Adorava ir lá e ficar curtindo as novidades. Bom, novidade pra mim né... Um passeio que eu acho digníssimo!




La Posada de Belgrano – parrilla e outros pratos, restaurante de bairro, fora do circuito. Vale a visita se forem ao Barrio Chino, que está ali perto. Carne excelente, ambiente bem porteño.
Cuba, 2401

Möoi – cocina de autor, restaurante lindo, tem aulas de culinária no andar de cima. Buena onda. O ravióli de cogumelos é muito bom.
Cuba, 1985


Tea Connection - tem ‘sucursales’ por toda a cidade, eu adoro a de Belgrano. Cházinho delícia, uma tortinha... nham! Bom pra tomar café da manhã e almoçar também. Ah, e levar souvenirs, umas misturinhas incríveis de chá!
Echeverría, 2102 – esq. Arcos

Luccuma – cozinha inca, peruana. No meio do barrio chino, ironicamente. O menu executivo do almoço vale a pena. Bom lugar para comer pescados, que não é muito comum nos restaurantes. O ceviche é maravilhoso.
Olazábal, 1679


Para comida chinesa, qualquer um do barrio chino tá valendo. Aquele clima, os restaurantes não são os mais bonitos, mas a comida é excelente. Tem também bancas de petiscos take over, tipo espetinho de camarão, rolinho primavera... os supermercados do bairro valem a visita, o meu preferido é o Casa China, incrível.



CENTRO: 

O centro é o centro (aaaah, sério?). Em qualquer cidade, igual. Em Buenos, acho legal passear pela Corrientes de noite, com as livrarias todas abertas, as casas de shows, teatro de revista, etc. A Florida e a Lavalle, tão famosas, acho roubada. Não tem nada pra ver além de lojas, restaurantes ruins e pessoal chato querendo importunar o turista. Na 9 de Julio, a avenida principal, o Obelisco.



Dadá - famoso bar de happy hour porteño. Comida boa.
San Martín, 94

El Cuartito - pizzas e empanadas num ambiente bem futebolístico.
Tacalhuano, 937

Pizzaria Güerrin – puro folclore porteño. A pizza é uma delícia, tá sempre lotado, barulho e tals. Não que isso seja ruim, viu? Eu acho lindo!
Corrientes esq. Uruguay

SAN TELMO:

É o bairro famoso pela feira de antiguidades que rola nos domingos. Se tiver tempo na cidade, recomendo o passeio num dia de semana, para ter uma ideia real do bairro, que é altamente fotogênico. No domingo está sempre lotado, feira nas ruas, é super divertido também, mas não se vê o bairro como ele realmente é. Na esquina da Defensa com a Independencia, se não me falha a memória, tem uma lojinha de fotografia, câmeras antigas e um dono muito folclórico, adora papear. É quase uma viagem no tempo. Já dá pra fazer o passeio clássico da Plaza de Mayo, Casa Rosada, Catedral, Puerto Madero, La Boca... tudo na redondeza.



Desnivel – parrilla, carne, massas, super delícia. O ambiente é bem de bodegón de barrio, o preço é bom apesar de estar em plena Calle Defensa, coração turístico de San Telmo. O bife de chorizo é altamente recomendável e barato.
Defensa, 855


Brasserie Petanque – francês, mas sem frescuras. Comidinhas mais elaboradas.
Defensa, 596

Mercado de San Telmo – um dos meus passeios preferidos. A-mo um mercado! Este é especial. Encontramos desde antiguidades, vinis, livros até empanadas tucumanas ‘riquísimas’. As bancas de carne, de verduras, é tudo muito poético. Não dá pra perder!
Calle Defensa



Puerta Roja – bar dos gringos, do pessoal hospedado em hostels da região. Divertido, no mínimo.
Chacabuco, 733

Parque Lezama – apesar de ser em San Telmo, bem pertinho do fervo, não é tão visitado pelos turistas.


BARRIO NORTE E RECOLETA: 

a Recoleta é o puro glamour porteño das antigas, de antes da(s) crise(s). Arquitetura incrível, prédios dos mais lindos, bom de passear. Tá lá o cemitério, a faculdade de direito, a flor prateada (foto, foto). Também o MALBA, o shopping de design, a feira de artesanato nos sábados.



Los Inmortales – pizzaria super tradicional de Baires.
Tucumán, 133

Million – bar que funciona num casarão antigo, com vários ambientes.
Paraná, 1048

Buller Brewingpub de cervejas artesanais, fabricadas ali mesmo, justo em frente ao cemitério da Recoleta. Apesar da localização, os preços são honestos. A degustação de cervejas vale muito a pena!
Presidente Roberto M. Ortiz 1827 (bem na frente do cemitério)


Cumana: comida bem tradicional, empanadas diferentes, locro, etc.
Rodríguez Peña, 1149



PUERTO MADERO: 

Sou brasileira (não desisto nunca) mas não compartilho desse amor dos meus compatriotas pelo Puerto Madero. Tem que visitar? Sim. É bonito? Sim. Tem que ir lá todo dia, comer nos restaurantes caros e achar o melhor de Buenos? Não necessariamente. Pra mim, um sorvetinho na Freddo ou umas guloseimas do kiosco pra comer pelos banquinhos de frente pro rio (me achando executiva local) já tá ótimo.
Atravessando a Puente de la Mujer, do outro lado do porto, tem umapraça bem linda também. Para os rycos e famosos, os bares e restaurantes do Hotel Faena podem render boas experiências.

A famigerada Cabaña Las Lilas é quase parada obrigatória para muitos brasileiros. Nunca fui, beijo!




HOSPEDAGEM: tem pra todos os estilos e bolsos. Eu particularmente recomendo a delícia do Hotel Querido, em VillaCrespo. Recomendo também o blog da Mariana Pereira, dona do hotel, com dicas incríveis e total conhecimento de causa.


Pra quem prefere alugar apartamento não há melhor opção que o apê de Palermo da Gisele e do Edu. Super bem localizado, aconchegante, lindo. Para infos culturais, sobre tango, milongas e tudo que acontece de bom e interessante em Buenos Aires a dica é visitar o blog da Gisele. Falando em blog, não deixa de ver também o super divertido Buenos Aires para Chicas, da Amanda Mormito e o AiresBuenos, do Túlio Bragança. Quanto mais dicas melhor, né?


Além disso tudo, tem coisas que - digo eu - não podem faltar numa ida a Buenos:

- Visita à livraria El Ateneo da av. Santa Fe, que é fantástica. Era um teatro, tem um café bem legal lá dentro. É linda, linda.


- Sorvete de dulce de leche em qualquer sorveteria. A Freddo e a Persico são as mais distribuídas pela cidade, mas em qualquer uma se come um helado de derreter o corazón.

- Alfajor de qualquer kiosko, El Cachafaz é meu preferido, nham! (taí o brinde que eu sempre fico esperando).

- Provar as empanadas, que estão por todos os lados e são praticamente uma instituição porteña junto com as milanesas.

- Nas segundas-feiras rola (é bom confirmar) um show muito bacana no complexo cultural Konex, da banda La Bomba de Tiempo. É um conjunto de percussão, super animado, bem famoso por lá. Sempre cheio de gente bacana, mistura de locais, turistas, etc. É beeem divertido.

- O Notorious (notorious.com.ar) é um bar de jazz bem interessante, e vale conferir a programação. Outra casa que vale dar uma olhada na programação é o Niceto Club (nicetoclub.com).

- El Rosedal, um jardim fantástico que fica ao lado do Jardim Botânico, nos Bosques de Palermo.

- É legal ficar atento à agenda de shows ou festivais que estão rolando na cidade na época da visita.

- O mercado de pulgas de Colegiales (bairro ao lado de Belgrano) é muito legal também. Vale a visita. Fica nas quadras delimitadas pelas ruas Concepción Arenal, Martinez, Av. Dorrego e Álvares Thomas. Abre de terça a domingo, das 10h às 19h.

- Bom saber: a night em Buenos começa super tarde, tipo 3h da manhã. As ‘prévias’ rolam por todos os lados, em casa, nos bares perto da balada... mas a festa mesmo só começa por aí.

Y bueeeno... que acharam? Acho que esse mini-guia resume minhas alegrias em Buenos Aires. Inclusive tô aqui olhando umas passagens enquanto escrevo porque né? Quero fazer tudo isso de novo (e de novo, de novo, de novo...). Na volta das férias venham aqui contar se aproveitaram as dicas, o que há de novo por lá, o que recomendam. Volto a dizer: Buenos Aires não se esgota!
Buen viaje! Que disfruten mucho!


Que texto! Que dicas!! Será que não chegou a hora desta menina escrever um guia sobre a cidade? :)


Ah, sempre lembrando que este não é um post patrocinado! Conheça mais sobre o posicionamento comercial do blog neste post!

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Don Julio, um clássico

Na última viagem alugamos um apartamento em Palermo, pertinho de vários restaurantes do bairro.

Sempre li boas recomendações sobre o restaurante Don Julio e conhecer esta parrilla era um plano antigo.

Por obra do destino, Don Julio ficava quase na esquina de "casa"



Mesmo não sendo apaixonados por carne, resolvemos ir.

Sempre que passamos pela frente do Don Julio, tudo lotado. Um bom indicativo, mas eu geralmente prefiro lugares mais vazios..

Decidimos não fazer reserva, e fomos atendidos sem problemas. Atendimento atencioso.



Ficamos no mezanino, o salão já estava cheio.





Acredito que a imensa maioria dos clientes era local. Poucos turistas.



O cardápio era muito interessante. Várias opções.



Começamos com uma provoletta deliciosa. Uma das melhores que já provei.



Depois, carne. Macia, suculenta, deliciosa.





E de sobremesa um sorvete de creme com calda de ameixa. Muito saboroso.




A decoração é simples, mas muito pessoal. Centenas de garrafas vazias de vinho com recados dos clientes foram o ponto alto. Muito legal!





Sem dúvida uma experiência marcante. Recomendo!!


Don Julio

Guatemala 4691 esq. Gurruchaga,Palermo


https://www.facebook.com/pages/Don-Julio/641382915878737?ref=hl


Ah, sempre lembrando que este não é um post patrocinado! Conheça mais sobre o posicionamento comercial do blog neste post!

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Fornería Cantina Bar

Na última viagem a Buenos Aires ficamos a maior parte do tempo entre Palermo e Villa Crespo. E pertinho do apartamento que alugamos encontramos a Fornería - Cantina Bar. A gente passou algumas vezes pela frente, mas a fachada não chamou muita atenção. Foi em uma caminhada noturna que o interior do restaurante nos atraiu, um ambiente pequeno, aconchegante.


Como na imensa maioria das nossas experiências gastronômicas em Buenos Aires, este restaurante não estava nos nossos planos e foi uma excelente surpresa.

Ambiente calmo, decoração rústica, atendimento simpático. Começamos bem. A lista de pizzas estava bastante interessante.





Antes de qualquer coisa, uma Otro Mundo para começar. Eu sou um grande fã de vinhos e não tenho muito hábito de tomar cerveja, mas em BsAs a Patagônia e a Otro Mundo sempre estão presentes. Delícia.



Escolhemos a Rucolettta Man, atraídos pelos ingredientes: mozzarella, brie, tomates asados al horno, rúcula y jamón crudo.




Sabores intensos, pizza muito bem feita, ótima.

Um lugar bem interessante. Vamos retornar com certeza!

Indicar preço nestes tempos de inflação na Argentina é sempre um pouco complicado. Mas gastamos pouco, em torno de 150 pesos na época. Lembro que para o padrão de preços de Palermo este foi um dos restaurantes com melhor custo benefício da viagem.

Vale a visita!

Fornería Cantina Bar
Malabia 1825
Palermo
http://www.forneria.com.ar
https://www.facebook.com/forneria.cantina


Ah, sempre lembrando que este não é um post patrocinado! Conheça mais sobre o posicionamento comercial do blog neste post!